quarta-feira, 31 de julho de 2013

Casado e Feliz

Até onde o casal cristão pode ir na cama?

Abrindo os comentários para um debate, o Gospel+ quer saber: O que o casal pode fazer na cama? Até onde pode ir? O que é pecado e o que não é? O assunto é tabu nas igrejas e muitos preferem não falar sobre para evitar polêmicas, mas acabe deixando o povo de Deus sem informações.

Abaixo você confere uma matéria do site Guia-me com Ariovaldo Jr. e o Pastor Cláudio Duarte, do ministério Casados para Sempre, falando sobre alguns tabus da sexualidade cristã:

A própria Bíblia está cheia de orientações sobre comportamento afetivo e sexual entre casais. O apóstolo Paulo enfatizou que homem e mulher devem sempre manter um acordo sobre suas relações sexuais a fim de evitar tentações (1 Cor 7:5). Diante de tantas pressões, o escritor do maior número de cartas do Novo Testamento sintetizou muito bem: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por elas” (1 Cor 6:12). Assim sendo, o que seria lícito ou não para um casal cristão nos momentos de intimidade?

Sais de banho e óleos afrodisíacos, vibradores, cintas de couro masculinas e femininas, massageadores, elementos de sadomasoquismo e fantasias, alongadores penianos, próteses, roupas íntimas comestíveis para homem e mulheres, géis, pomadas, “lingeries” e toda sorte de produtos estimulantes para uma relação sexual são encontrados em “sexshops”, com preços que estão longe de serem prazerosos, elas aguçam a curiosidade de muitos. É o caso de Lídia Gomes (nome fictício). Evangélica desde criança e casada recentemente, ela não vê qualquer tipo de problema em freqüentar uma dessas lojas. “Muitos produtos que existem ali eu não gosto, mas não vejo problema em utilizar alguns para satisfazer os desejos em comum com meu marido”, admitiu.

Para o jovem pastor, Ariovaldo JR, os pastores preferem fugir destes questionamentos porque encontra no legalismo o caminho mais fácil para evitar a polêmica. “É estranho isso, mas nossa cultura cristã preferiu demonizar alguns lugares. Da mesma maneira que uma video-locadora possui filmes convencionais e filmes pornográficos, um sexshop embora possua acessórios cujo uso seja degradante de alguma maneira, este também pode servir como auxílio para o exercício de uma sexualidade prazerosa e dentro dos parâmetros bíblicos. Cristãos frequentando sexshops devem apenas saber o limite do que convém. Fora isso, não há regras” diz.

Segundo Ariovaldo Jr, a bíblia impõe “limites” na questão da relação sexual do casal. “Sim! Há limites. Mas até o conceito de “relação sexual” está deturpado em nosso julgamento. Toda interação entre pessoas é necessariamente sexual. Por isso não podemos sufocar a sexualidade dos jovens, mas devemos ajudá-los a compreender que ser homem não é penetrar uma garota com seu pênis, mas agir/pensar/influenciar/amar como homem “de verdade”. E as garotas igualmente perceberão que não é via penetração ou sendo “apalpadas” que estarão exercendo sua sexualidade. Mas sendo mulheres no sentido mais amplo da palavra. Olhando as coisas desta maneira, percebe-se que o exercício da sexualidade não está ligado apenas ao ato sexual com penetração, mas a todas as relações do dia a dia. Afirmo que o “limite” para as relações é o céu. Isto significa na prática que, havendo consentimento, havendo amor, havendo empatia, havendo confiança… se Deus é glorificado e toda a Trindade faz questão de assistir o que acontece entre as quatro paredes, então este é o sexo válido! O melhor sexo é aquele onde Deus está presente como expectador, alegre por dizer “estes são os meus filhos, a excelência da minha criação!”explica.

A Fantasia sexual na Bíblia – Outro assunto em pauta na vida dos casais cristãos é a fantasia sexual. Presentes no imaginário dos homens e mulheres, as fantasias sexuais envolvem os cinco sentidos: o olfato, a visão, o tato, o paladar e a audição e aumentam o prazer sexual, pois induz à excitação e em alguns casos faz com que o ambiente sexual do casal se torne divertido, além de proporcionar ao casal uma variação nas relações sexuais, as fantasias sexuais são excitantes porque ativam o hipotálamo, estimulando o desejo sexual, além de proporcionar euforia e bem-estar.

Embora a Bíblia seja a carta de amor de Deus ao homem, nela encontramos vários textos que ressaltam a beleza do sexo na vida de um homem e de uma mulher. O livro de Cantares de Salomão, por exemplo, é um livro que descreve a beleza da sexualidade entre um homem e uma mulher. Na relação daquele casal havia espaço para as fantasias sexuais envolvendo o olfato (Ct 4.10), as carícias (7.3) e lugares diferentes (7.12,13, o ponto crítico das fantasias sexuais dentro de um relacionamento cristão acontece quando se desenvolvem pensamentos que não são permitidos perante Deus e seus princípios.

Para o pastor e fundador do ministério Casados para Sempre, Cláudio Duarte, as fantasias sexuais são permitidas desde que usadas com equilíbrio. “Acho que não tem problema nenhum a mulher ou o marido se caracterizar com alguma roupa para agradar o parceiro e dar “aquela apimentada”. O que não pode é o corpo deixar de ser o centro do desejo.”

Fazendo coro com Cláudio, Ariovaldo JR, também não vê problemas em nas fantasias sexuais desde que usadas de forma coerente e em comum acordo com seu parceiro “ Podemos celebrar fantasias em conjunto (os dois juntos) em que o outro é valorizado ao invés de ser substituído. O pecado se manifesta nas relações quando há o interesse de uma das partes em satisfazer seu próprio desejo. Isto é oposto do propósito de Deus para o homem e a mulher. E é também o que alimenta nas pessoas vícios sexuais que são danosos, como por exemplo o consumo de pornografia. Mas ainda bem que não precisamos viver aprisionados nestas mentiras, pois tudo que Deus criou para nós é perfeito. Quem sabe colocando “detalhes” e dúvidas sobre este assunto em nossas orações, possamos aprender mais sobre a excelência do relacionamento criado por Deus. Sem pudores. E lembrando que para Deus, estamos nus o tempo todo” finaliza.

E você, concorda com eles? Usaria fantasias sexuais? Você iria a sex shop? E se fizessem uma loja dessas mais voltado ao público cristão, você aprovaria, compraria? Até onde um casal cristão pode ir na cama? COMENTE

Para deixar um comentário anônimo basta escrever “anônimo” onde pede o seu nome, excepcionalmente nessa publicação iremos aceitar comentários do tipo.

Fonte: Gospel+


Caso tenha mais dúvidas sobre o cristianismo, sexo, Bíblia, pecado e coisas relativas, o Gospel+ tem um espaço especial para você achar as respostas para elas. A área de perguntas do Gospel+ é onde você deixa suas dúvidas sobre a vida cristã e os outros usuários do portal te ajudam a encontrar a resposta. Se você tiver alguma dúvida, pergunta ou resposta cristã/gospel: Gperguntas.

Clube Ganhar Dinheiro

O que é ou não permitido que um casal cristão (marido e esposa) faça, sexualmente falando?


Pergunta: "O que é ou não permitido que um casal cristão (marido e esposa) faça, sexualmente falando?"

Resposta: A Bíblia diz que “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará” (Hebreus 13:4). A Escritura nunca menciona o que um marido e uma esposa podem ou não fazer sexualmente. Os maridos e esposas são instruídos assim: “Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo...” (I Coríntios 7:5a). Este verso talvez estabeleça os princípios para as relações sexuais no casamento. Qualquer coisa a ser feita, deverá ser de consentimento mútuo. Ninguém deve ser encorajado ou coagido a fazer algo com o qual não se sinta confortável ou pense ser errado. Se o marido e a esposa concordam que querem tentar algo (por exemplo, sexo oral, sexo anal, posições diferentes, brinquedos sexuais, etc.), a Bíblia não dá qualquer motivo para que não experimentem.

Há algumas poucas coisas que nunca serão permitidas, sexualmente falando, a um casal (marido e esposa). A prática de “trocas” ou “trazer mais alguém” é óbvio adultério (Gálatas 5:19; Efésios 5:3; Colossenses 3:5; 1 Tessalonicenses 4:3). O adultério é pecado, mesmo que a esposa permita, aprove ou mesmo participe. A pornografia é um apelo à “concupiscência da carne” e à “concupiscência dos olhos” (I João 2:16) e é portanto também condenada por Deus. Fora estes dois termos, não há nada que a Escritura especificamente proíba que um marido e esposa façam entre si, contanto que seja por consentimento mútuo.


Leia mais: http://www.gotquestions.org/Portugues/sexo-no-casamento.html#ixzz2aeuX3Q1r