terça-feira, 20 de agosto de 2013

Adulterio


Ter sonhos eróticos é pecado?

Ter sonhos eróticos é pecado?

É pecado ter orgasmo durante o sono?
Antes de responder essa pergunta, vamos primeiro entender o assunto, na verdade ocorre normalmente com os homens, é conhecido como “sonho molhado”  ou polução noturna que é uma forma que Deus nos dá para que não venhamos a satisfazer nossos desejos sexuais e para colocar o organismo em dia. Veja mais...

Polução Noturna é uma ejaculação involuntária que ocorre durante o sono.Elas são normais, saudáveis e não causam nenhum mal ao organismo. A polução noturna ocorre em todas as idades, mas é disparadamente mais comum dos 12 aos 20 anos, justamente no período de maior inexperiência sexual e energia sexual reprimida ou insatisfatoriamente resolvida. Com o aumento da freqüência de atividades sexuais, elas tendem a diminuir e até cessar.O fenômeno parece ser uma maneira do organismo “se livrar” do excesso de sêmen acumulado.
Alguns a denominam de sonho erótico, exatamente pelo fato da excitação que provoca a polução noturna, advir de sonhos eróticos, sendo parte natural da sexualidade, pois durante os sonhos o corpo se excita, o pênis fica ereto sendo então normal que possa ocorrer a ejaculação e orgasmo, também é comum a pessoa acordar logo após a ejaculação ou, antes dela,  nesse caso, a pessoa acorda excitada.
Além de saudáveis, eles são uma experiência sexualmente prazerosa e podem inclusive em alguns casos, estimular nossas fantasias.

Ai vocês podem me perguntar se a polução noturna seria uma ocorrência apenas masculina?
Como já explicamos, a  polução noturna é a excitação durante o sono geralmente acompanhada de ejaculação, não temos teoricamente a denominada polução feminina, mas por outro lado, os sintomas femininos são os mesmos de uma polução noturna masculina, ou seja, as mulheres, também tem sonhos eróticos e devido à excitação sexual há uma lubrificação vaginal e inclusive pode-se chegar a sensação do orgasmo. E são experimentações mais freqüentes na adolescência, porém normais em qualquer período da vida, pois, é uma  manifestação natural da sexualidade.
 Ter sonhos eróticos não é pecado, pois quando você esta dormindo não tem controle sobre algumas partes de seu cérebro. Quem trabalha enquanto dormimos é o inconsciente. E você não acha que teria um orgasmo sonhado com a evangelização, não é mesmo? Temos que ter sabedoria pois, somos dotados por Deus de muitos extintos, inclusive (para nossa alegria) dos sexuais.
Não se fique com vergonha de conversar com seu pastor ou com seu líder na igreja, tire suas dúvidas, dessa forma não ficará com aquela pulga atrás da orelha e se auto julgando e achando que tudo é pecado. Falar sobre sexualidade não é pecado, pecado é ter conversas pornográficas.
O que você acha sobre o assunto? Deixe o seu comentário.


Fontes :jovensmoradadoaltissimo,http://lardocelar.org via Panorama Cristão



Meu marido quer mais sexo do que eu

Meu marido quer mais sexo do que eu
"Se eu fosse fazer a vontade do meu marido, a gente teria sexo todo dia." — Amiga.

Resposta:

Quase todo casal - sim, a maioria -, enfrenta a questão de diferentes níveis de desejo sexual. Ou ele quer mais do que ela, ou ela quer mais que ele. É raro encontrar um casal em que ambos têm libidos iguais.

Porém, vocês devem fazer algo a respeito.

Leia mais:

Sacrificio perfeito
Como evitar os desejos da carne?
Igreja e batismo
Um dos deveres que você tem para com seu cônjuge é satisfazê-la (o) sexualmente. Sim, você deve isso a ela (ele). Infelizmente, muitos não pensam assim. Tratam o sexo como se fosse um extra, uma opção.

A verdade é que, como em muitas questões conjugais, vocês têm que se ajustar. Não sou eu, nem revista masculina ou feminina, nem ninguém quem deve ditar para vocês quantas vezes devem fazer sexo por semana ou mês. Isso deve ser decidido entre vocês, porque interessa apenas a vocês dois. Portanto, leve em consideração a realidade de vocês e esqueça o que fulano ou beltrano fazem.

Ele tem mais desejo que você? Você tem que se ajustar e fazer amor com mais regularidade que gostaria.

Ela tem menos desejo que você? Você tem que se ajustar e fazê-lo menos vezes do que gostaria. E vice-versa. De forma que vocês encontrem um meio termo, uma cumplicidade, um equilíbrio.

Entenda uma coisa: fazer amor é como comer uma boa comida. Você pode não estar com fome, mas é só dar a primeira mordida que… Portanto, não espere ter vontade para ter a intimidade. Faça porque é correto, é sua dívida com seu parceiro e, afinal de contas, é muito bom. (Ou pelo menos deveria ser. Se não é, aí já é outro problema).


(*) Resposta retirada do blog do bispo Renato Cardoso

Posições sexuais

Posições sexuais

"Além do tradicional 'papai e mamãe', posso fazer amor com meu cônjuge em outras posições?" Esta é mais uma dúvida que paira na mente de muitos cristãos. Não sou eu quem vou dizer o que vocês devem ou não fazer na cama, afinal, "feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova", mas através de alguns esclarecimentos, posso dizer o que estão perdendo. Seguindo a lógica de Romanos 13:8-9, qualquer mandamento se resume ao amor. Ou seja, se pratico o amor, estou cumprindo a lei. Então, não há nada de errado em transar em outras posições se eu deixar de lado o egoísmo e buscar satisfazer o meu cônjuge. Bom, eu poderia terminar o texto aqui, mas acho interessante entrar em alguns outros detalhes.

Um deles é a hipocrisia. Algumas religiões não permitem que o marido veja a esposa nua e vice-versa, inclusive, muitos usam aquele famoso lençol com um buraco no meio para fazer amor. Sem contar os milhares de líderes religiosos que condenam qualquer outra posição sexual que não seja o tradicional "papai e mamãe". E onde entra a hipocrisia? É que muitos desses homens mergulham na masturbação e pornografia para satisfazer seus desejos reprimidos (sem contar os que recorrem à prostituição), e muitas esposas passam a vida inteira fantasiando e sonhando com um sexo de verdade. E o pior: não existe nenhuma justificativa Bíblica para tal comportamento. Muito pelo contrário! O livro de Cânticos, por exemplo, é uma ode ao sexo entre homem e mulher!

A Bíblia é clara quando diz lá em 1 Coríntios 7:4-5 que o meu corpo pertence ao meu esposo e o corpo dele pertence a mim. Ou seja, meu corpo deve satisfazer todas as suas necessidades e o dele, as minhas. Existe coisa melhor do que poder realizar os nossos desejos sexuais com a pessoa que mais amamos? E melhor, sem sentir culpa?
Lembrando que nessa questão também entra a regra do amor: se houver egoísmo e falta de amor, o que era pra ser gostoso vira pecado.

Quando um homem encontra sua mulher e a mulher o seu homem, tudo deveria acontecer na maior naturalidade. O anormal é ver casais que não se amam, não se desejam e não se gostam, transando para “cumprir as Escrituras”, e depois, levantam da cama cheios de culpa, medo e neurose. A Bíblia não conhece pudores dentro de um quarto onde existe amor de verdade. Pecado é a "objetização" do sexo. É praticá-lo sem amor e sem desejo. Aí está o erro, ou melhor, o desperdício!

Sobre as posições sexuais, a verdade é que muitos casais se acomodaram com o tradicional "papai e mamãe". Mas qual é o problema nisso? Nenhum! Se os dois estão satisfeitos e não se interessam por outras posições, sejam felizes! O que não pode é fazer dos seus gostos e desgostos pessoais regra pra vida de ninguém: "Papai e mamãe pode, mulher por cima pode, mas sexo em pé é pecado!" Ah! Faça-me o favor! Esposa, seu marido provavelmente escolherá o "papai e mamãe" cem vezes em cem se perceber a sua satisfação, em vez das posições mais atléticas se suas reações estiverem transmitindo insatisfação.

Mas infelizmente, muito embora esta posição ofereça o maravilhoso benefício do contato face e face e corpo no corpo, ela não proporciona a melhor estimulação para a mulher, a não ser que se façam alguns ajustes para encontrarem o ponto certo: o ponto "G". Como para a grande maioria dos homens a posição sexual não está diretamente relacionada a estimulação que leva ao clímax (ao contrário da mulher), é interessante que você, esposa, teste e sugira algumas posições, até encontrar aquelas que mais te estimulam. Você pode gentilmente assumir o controle da velocidade, da direção, do momento, das posições e da profundidade dos movimentos dele. De modo geral, o homem gosta quando a mulher toma a iniciativa para obter o que deseja. Uma esposa que esteja visivelmente satisfeita com o sexo, é uma das experiências mais excitantes que qualquer homem pode ter!

Existem também aquelas posições que favorecem algumas situações, como quando a esposa está grávida, o marido é muito "bem dotado" (a mulher pode se machucar dependendo da posição) ou o casal está com pressa. Vocês precisam se sentir a vontade dentro do seu "reino", mas a liberdade e intimidade na cama só se conquista quando existe intimidade no relacionamento. A conversa aberta e franca é essencial. Para a maioria dos homens não importa onde e como a esposa quer fazer sexo. Se ela estiver disposta, eles também estarão! Mas para a grande maioria das mulheres não funciona assim. Dependendo do humor feminino, uma posição pode ser ofensiva e outras, acabam com o desejo instantaneamente. Marido, não esqueça que para a mulher o sexo está intrinsecamente ligado à emoção.

E pra finalizar, o seu desejo deve estar no seu cônjuge e não na posição em si. Digo isso porque muitos casais ficam viciados em algumas posições e se esquecem que não é a posição em si que resulta num sexo gratificante, mas sim o que você faz através dela. Se o seu desejo for o de agradar o seu cônjuge, satisfazê-lo e transmitir o amor que sente por ele, até canguru perneta vale! Diversificar as posições é como a cereja do bolo: faz o que já era muito bom ficar ainda mais gostoso! E lembre-se: a melhor posição nunca será substituta de um relacionamento saudável. Sexo tem a ver com a qualidade de toda sua vida amorosa e não com o intrincado alinhamento de seus corpos.

Ah! Só mais um conselho: a não ser que vocês sejam um casal de ginastas, não tentem a lei da gravidade e não abusem da elasticidade, para não correrem o risco de transformar uma linda noite de amor em tragédia!

Tenham um bom sexo!

Orgasmos múltiplos

Ter um orgasmo durante a relação sexual ainda passa longe da vida de muitas mulheres, quem diria orgasmos múltiplos. O orgasmo feminino, definido pelo ápice de prazer e pela contração vaginal, é por si só mais complexo que o do homem, não tem um padrão, pode ocorrer um único e intenso, vários menores ou as duas situações juntas.

Publicidade

Segundo a urologista e terapeuta sexual Sylvia Faria Marzano, os orgasmos múltiplos são continuações dos picos de prazer com a manutenção da excitação, sem a necessidade de intervalos entre um orgasmo e outro.

Os orgasmos múltiplos não ocorrem nos homens, já que após a ejaculação ocorre neles o chamado período refratário, fenômeno fisiológico que dá o relaxamento necessário para que eles possam reiniciar a atividade sexual.

Apesar dos avançados estudos científicos, ainda não há nenhuma tese ou pesquisa que explique se há alguma predisposição biológica ou emocional da mulher para os orgasmos múltiplos. Aflorada de diversas maneiras, essa sensação varia de mulher para mulher.

“Não existe um só tipo de orgasmo feminino. Cada mulher tem o seu próprio orgasmo. Ela aprende com a idade e com a experiência a vivenciar cada vez mais intensamente o prazer. Algumas mulheres nem conseguem saber se têm orgasmo pelo mito de que deveriam ‘ver estrelas’, ‘ouvir sinos’ ou coisa parecida. São raras as mulheres que têm orgasmos múltiplos, isso faz parte de um aprendizado”, garante a especialista.

As mulheres que têm a sensação de orgasmo múltiplo não necessariamente têm mais prazer que as mulheres que têm um único orgasmo. Não há padrões. Intimidade, respeito, carinho, tesão, diálogo, autoconhecimento e principalmente muita vontade formam a receita para a mulher “chegar lá”.
Independente da resposta sexual, o que não é recomendado é a simulação do orgasmo. Essa prática em longo prazo trará desconforto emocional, além de atrapalhar o relacionamento, pois o diálogo com o parceiro sobre o que te satisfaz sexualmente, ou então, o que a impede de alcançar o orgasmo, é fundamental para uma vida sexual plena. Não espere que ele adivinhe tudo. É preciso dar dicas de como sente maior prazer.

Fonte - MBPress



MENTIRAS SOBRE SEXO NAS QUAIS ACREDITAMOS

MENTIRAS SOBRE SEXO NAS QUAIS ACREDITAMOS
23/10/2008 - 13:22 por Teri Looney

Corpos perfeitos = Sexo incrível Certo? Não, errado!

Esta e outras mentiras nas quais acreditamos.
A primeira vez em que ouvi falar do assunto, lembro-me da sensação desconfortável que tive: se falta tempero à sua vida amorosa, se ela lhe parece um tanto tediosa, mande as crianças para a casa de amigos, prepare um jantar à luz de velas e espere o “seu homem” na porta da frente enrolada apenas em saquinhos plástico (daqueles que se usa para congelar comida ou embrulhar sobras). Em primeiro lugar, saquinho plástico suficiente para “me embrulhar” sairia caro. Em segundo, será que eu realmente queria enviar ao meu marido a mensagem subliminar de que eu era uma espécie de “sobra”, que deveria ser embrulhada? E, por último, o que poderia acontecer comigo – embrulhada em todo esse plástico, caso chegasse muito perto das velas?
Depois de pensar cuidadosamente sobre o assunto, decidi deixar o saco plástico no lugar a que ele realmente pertence: a cozinha. E, em vez de toda essa bobagem, resolvi que em nossos momentos íntimos escolheria pensar em mim mesma como um presente de Deus para meu marido que viria em uma linda embalagem. Esta escolha nem sempre é a mais fácil. Nossa cultura mente sobre a dádiva da sexualidade com a qual Deus nos presenteou. Veja abaixo se algumas dessas mentiras estão roubando de você e de seu cônjuge a alegria que Deus planejou para experimentarem no seu maior momento de intimidade.

Mentira nº 1: Sexo é fazer apenas o que flui naturalmente.
Verdade: Manter um relacionamento sexual satisfatório exige esforço.

Informe-se sobre o seu corpo e o corpo do seu cônjuge. A biblioteca do seu bairro ou as livrarias próximas devem ter excelentes materiais sobre o funcionamento do corpo humano. Você pode ler, por exemplo, O conjugal – de Tim & Beverly LaHaye. Depois experimente o que parecer bom e interessante para você e seu parceiro.
Deixe claro o que lhe faz sentir desconfortável, e informe-se sobre a anatomia dele. Descubra onde ele gosta de ser tocado, e o que o deixa “aceso”. Compartilhe com ele o que deixa você “acesa”; e de que maneira os dois trabalhando em conjunto podem tornar a vida sexual ainda melhor.
Conheço uma sábia mulher que gastou horas de seu precioso tempo para identificar os vários dias de cada mês em que seu desejo sexual está mais alto. Uma vez identificados os dias, ela faz de tudo para garantir que seu marido e ela tenham oportunidades para encontros amorosos neste período especial. (Para a maioria das mulheres este período é em média de 12 a 16 dias após o seu ciclo menstrual, contando a partir do primeiro dia de fluxo). Esta será uma situação onde ambos sairão ganhando.

Mentira nº2: Corpo perfeito = Sexo incrível
Verdade: Corpos bonitos não garantem um relacionamento satisfatório.

Recentemente vi uma manchete de jornal que chamou minha atenção. Ela trazia a seguinte pergunta: “Por que estes homens traem as mulheres mais lindas de Hollywood”? Cuidar do nosso corpo físico é uma forma de honrar a Deus. Mas promover o culto a esse corpo não é adorar a Deus. Quando estamos obcecados com nossa aparência ou nos comparamos constantemente com algum “tipo ideal”, estamos brincando com o perigo. Uma dieta saudável e exercícios adequados nos manterão funcionando bem até o dia em que receberemos nossos novos corpos, glorificados, nos céus. Até lá, teremos que lidar com a imperfeição. Não permita que padrões impossíveis de nossa cultura enganem você e seu marido. Conceda a si mesma a liberdade de se alegrar com o corpo que Deus lhe deu.

Mentira nº 3: Intimidade emocional é melhor do que intimidade física.
Verdade: Ambas são igualmente importantes. Os homens, em geral, possuem uma grande necessidade de intimidade física, enquanto as mulheres requerem maior proximidade emocional. Porém, em um número cada vez maior de casamentos, está ocorrendo exatamente o oposto: as mulheres têm sentido maior necessidade sexual.

O propósito de Deus para as nossas diferenças é que elas nos completem e nos mantenham juntos, e não para que nos separem. “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gênesis 1.27)
Esta afirmação bíblica confirma qualidades masculinas e femininas, e ambas espelham o caráter de Deus. Imagine um imã. Os pólos opostos se atraem enquanto os similares se repelem. Ambos os componentes, físico e emocional, são igualmente importantes para um casamento saudável. Por isso, da próxima vez que você for tentado a julgar severamente o seu cônjuge porque ele/ela não é sexualmente ou emocionalmente “igual a você”, lembre-se que Deus os criou diferentes um do outro, com um propósito – para que ambos cresçam e se aprimorem emocional, espiritual e fisicamente.

Mentira nº 4: Ninguém mais tem um problema como esse.
Verdade: É muito raro um casal que não tenha que lidar com desafios entre quatro paredes.

Alguns problemas podem ser temporários e se resolvem com o tempo, oração e paciência. Mas, para assuntos como abusos, infidelidade, uso de pornografia e outras distorções sexuais o auxílio de um terapeuta é imprescindível. Em termos físicos, o corpo humano é a criação mais complexa de Deus. Infelizmente, às vezes as coisas não funcionam como deveriam. Certos problemas ocorrem com maior freqüência à medida que envelhecemos. Não se envergonhe em conversar sobre problemas sexuais com o seu médico. Peça que lhe recomende um especialista caso ele mesmo não esteja preparado para ajudá-lo. O mais importante, todavia, é lembrar-se que você não está sozinho. Outras pessoas também estão passando pela mesma situação.

Mentira nº 5: O cônjuge cristão jamais deve dizer “não”.
Verdade: “Sim” não significa nada se não há opção de dizer “não”.

É o compromisso de amar um ao outro que nos desafia a dizer “sim” o máximo que pudermos. Mas descobri que também honro o meu cônjuge dependendo da maneira como digo “não”. “Amor, estou realmente cansada esta noite. Que tal dormirmos agora e colocarmos o despertador para meia hora mais cedo?” Ou “Este é um daqueles períodos difíceis do mês, mas tenho certeza que vou me sentir melhor em uns dois dias. O que acha de namorarmos no sábado?” Apenas certifique-se de que um “sim” adiado terminará em um “sim” concretizado. Para a maioria dos maridos, sexo é a maneira mais satisfatória de dar e receber amor. Quando digo “sim” ao meu marido, estou aceitando o seu amor e reafirmando o amor dele por mim.
Certamente, existem momentos em que dizer “sim” coloca as necessidades do meu cônjuge acima das minhas. Porém, este é o tipo de escolha que me coloca diretamente no meio da graça de Deus e da sua provisão.

Mentira nº 6: “Sexo Santo” significa usar sempre a “posição missionária”, (conhecida também como “papai e mamãe”).Verdade: A única “posição missionária” que já encontrei em minha Bíblia é um mapa que traça as rotas por onde o apóstolo Paulo seguiu em suas viagens missionárias.

O “Sexo Santo” é uma celebração. Algumas vezes é uma mútua declaração de amor. Em outras, uma explosão de intensa paixão. Qualquer que seja o caso, a lei do amor deve ser sempre aplicada; e esta lei não tolera qualquer comportamento que inflija dor, cause ferimentos, use medo ou humilhação para atingir a satisfação. Mas dentro das fronteiras do amor há liberdade para a criatividade entre marido e mulher. Você pode achar sugestões muito interessantes em um livro altamente confiável chamado Cântico dos Cânticos. Este livro está sempre disponível e é facilmente encontrado em sua Bíblia.

Mentira nº 7: Por causa do meu passado não mereço me alegrar com sexo.
Verdade: Todos nós já fizemos escolhas erradas em nossa vida, e cada um de nós também já sofreu pelas escolhas erradas de outras pessoas. Mas isso não significa que não temos o direito de ser felizes.

A graça e o perdão de Deus são maravilhosamente dispensados a cada um de nós através de Jesus; e nós o honramos cada vez que escolhemos receber a graça que ele nos oferece. Quando, na prática, aceitamos essa graça, podemos reparti-la livremente. Você se recorda da mulher que ungiu os pés de Jesus e depois os enxugou com os próprios cabelos (Lucas 7.36-38)? Ela tinha plena consciência da grande dádiva de perdão que havia recebido e estava expressando sua gratidão através de uma atitude de amor. Em razão do perdão de Deus e de sua imensa misericórdia, não podemos permitir que o passado roube o presente que Deus nos proporciona. A alegria proveniente da intimidade entre marido e mulher pode se tornar algo ainda mais doce e suave quando adotarmos verdadeiramente a prática de dar e receber perdão.
Pare apenas um minuto e pense na mais bonita embalagem em que você recebeu o melhor presente que já ganhou. Lembra-se de como arregalou os olhos e perdeu o fôlego por alguns instantes quando segurou o presente em suas mãos? Consegue se lembrar de como virou cuidadosamente o pacote para olhar todos os lados? Talvez você o tenha balançado suavemente tentando descobrir o que era; antes de desfazer o belo laço que adornava o embrulho e tirar o lindo papel que o envolvia. Lembra-se do que sentiu ao ver aquele maravilhoso presente que fora escolhido especialmente para você, por alguém que lhe conhecia intimamente? Você é o presente de Deus para o seu cônjuge. Não pense em jóias, roupas, carros esportivos, iates... Nada disso! Deus pagou pelo melhor presente que existe: você!


Teri Looney é oradora e escritora free-lancer e mora no Texas.

A felicidade sexual

A felicidade sexual
A felicidade sexual no casamento faz parte do plano de Deus para seus filhos. Porém, muitos casais nãos conseguem usufruir de todas as bênçãos na área sexual, segundo o que Deus planejou por vários motivos. Vejamos alguns:
1)      Desinformação, ou conhecimento inadequado da fisiologia sexual;
2)      Cansaço, pressa ou falta de oportunidade;
3)      Tédio;
4)      Causas físicas, como distúrbios endócrinos, obesidade, diabetes, baixo nível de energia, etc.;
5)      Bloqueios psicológicos como: temores, sentimento de culpa, ansiedade, ira, estresse e etc.;
6)      Preocupações com assuntos não-sexuais, como finanças, tensões familiares, crenças religiosas inibidoras, excesso de envolvimento na profissão ou em outras atividades.

Ao descobrir a causa do problema o casal deve buscar a solução, seja com o conselheiro, com o orientador ou com um profissional dessa área. É bom lembrar que enquanto um estiver transferindo a culpa para o outro, não haverá solução. Deus começa a abençoar nosso relacionamento nas áreas que não estamos bem, quando cada um assume suas culpas, erros, imperfeições e fraquezas. Todos podem descobrir o caminho para a plenitude sexual, segundo o que foi programado por Deus para seus filhos. A vida abundante da qual falo Jesus, em João 10:10 (O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir, eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância), também tem a ver com a felicidade sexual no casamento.

Quando a relação sexual é com dores



Quando a mulher sente dores durante o ato sexual, as causas podem ser tanto psicológicas quanto físicas. 
Como causas físicas temos as infecções e irritações na vagina, problema de estrutura na área pélvica, ressecamento das paredes vaginais ou infecção das vias urinárias.

 Quando a jovem esposa sente dores logo no início da vida conjugal, pode ser que o seu hímen seja rígido, e deve ser rompido com cirurgia, diminuindo a aflição do casal e problemas futuros, decorrentes desta experiência inicial mal sucedida. 
Entretanto, só um exame ginecológico constatará o problema, pois o hímen pode ser normal e o medo pode estar causando a contração, não permitindo a lubrificação, e conseqüente dificuldade de penetração. Neste caso não se indica cirurgia, que não adianta, e sim psicoterapia.

Segundo Masters e Johnson, a maior parte dos casos de dispareunia reflete problemas psicológicos mais do que físicos, relacionados principalmente com dificuldade de lubrificação vaginal.
 Vários processos orgânicos podem causar este problema, como o uso de anti-histamínicos, vaginite atrófica ou diabetes melito. A maioria dos casos porém, parece estar relacionada com a falta de excitação sexual.

Antes do estudo das causas psicológicas, as possibilidades de causa orgânica devem ser eliminadas. O casal não deve demorar para buscar solução através da orientação médica.
Fonte http://amofamilia.com.br/portal/artigos_detalhe.asp?cod=1838&sessao=19#.UhOkyH_bEwo

Intimidade Sexual parte 2




    Ser expectador durante o ato sexual. Quando a pessoa tenta observar o seu próprio comportamento de uma forma ansiosa, por um bom desempenho. A preocupação com o desempenho pode roubar da pessoa a oportunidade de atingir a plenitude do orgasmo.
    Não dar o valor devido ao sexo. Desvalorizar o sexo é não ter consciência do plano de Deus nesta área na vida do homem (Pv.5:18; Ec.9:9)
    O sexo mecânico. Um problema chamado rotina,é a pessoa que pratica o sexo da mesma forma como se escova o dentes e vai ao correio =.Sexo rotineiro sem criatividades,sem ternura,sensualidade.Quando o sexo acontece sem nenhuma intimidade,leva o casal a sentir-se roubado e lesado,porque é tudo muito mecânico.
    Falta de sensibilidade. A intimidade cresce, quando mostramos sensibilidade para com as necessidades do outro. Ser sensível no amor, ser sensível as formas de amar, ser sensível aos toques físicos. Todo homem deve  se lembrar que a mulher cresce no prazer sexual pelo toque,muito mais do que homem que é pelo visual.Lembre-se que o marido aumenta a sensualidade da esposa quando presta atenção à geografia e às técnicas do ato sexual.Homem e mulher precisam se descobrir sexualmente.

O contato físico não deve ser um serviço, mas uma troca de emoções intimas entre duas pessoas que amam e valorizam uma à outra.só o contato físico pode eliminar a distancia entre duas pessoas,neutralizar a solidão da vida dentro da nossa própria pele e estabelecer um vinculo entre duas mentes,dois corações e dois corpos.
(10) Quanto há falta de toque. O contato físico não sexual é fundamental para a intimidade. O toque tem que ser um sinal de intimidade e não apenas um gatilho sexual. Às vezes penso que algumas pessoas são tão insensíveis, que nada além de uma penetração é capaz de estimular. É de admira que numero esmagador de mulheres afirme que prefeririam que os homens as abraçasse com força e as tratasse com ternura,esquecendo o ato em si.
(11) O excesso de TV. A TV tem hipnotizado muita gente que até perde a noção do tempo dedicado a ele.Existem casamentos que acabaram literalmente por causa da TV. Há cônjuges que assistem TV para fugir das carícias e do sexo (Jo.10:10). Não deixe que o ladrão da alegria use este instrumento para roubar, matar e destruir seu jardim do Édem (casamento).
 Autor(a): Pr. Josué Gonçalves

Humor


Intimidade Sexual

É possível duas pessoas almoçarem, jantarem e dormirem juntas e não serem íntimas? Por que muitos casais não crescem em intimidade? Muitos casais ainda não sabe o significado de "os dói serão uma só carne".A vida dois,é um processo gradual.É necessário falar de intimidade antes de falar de sexo.Muitos casais estão praticando o ato conjugal-sexo,sem intimidade. Barbara Russel Chesser no livro ( O mito do casamento perfeito) escreveu: "Quando os cônjuges são capazes de buscar o outro e expressar-se com eficácia nas áreas não sexuais do casamento,que são menos carregadas de emoção,essas aptidões fluem para dentro da área mais sutil,mais emocionalmente explosiva da comunicação sexual".
  1. Um bom casamento produz relacionamento sexual com qualidade e não ao contrário. Antes de o marido aprender a abrir a porta do quarto para esposa, precisa abrir a porta do restaurante, puxar a cadeira e servi-la na mesa. Um bom casamento não começa e nem termina no quarto.
2-Por que muitos casais não crescem em intimidade, e nem se ajusta sexualmente?
  1. A influência negativa da mídia.As pessoas são bombardeadas com mensagens que as levam a pensar que são doutoras no assunto e não precisam aprender,crescer e melhorar. Quando o casal não admite que tem falhas,os dois acabam sempre fingindo que são bons amantes.
  1. O conceito errado sobre o sexo.
Primeiro conceito errado-associar sexo com pecado (Hb.13:14) Segundo conceito errado -é ver a prática do ato sexual como um mal necessário (Gn. 1:27,31 ).
3. Removendo os obstáculos da felicidade sexual.
  1. Muita crítica e ausência de apreciação, elogio. Critica excessiva bloqueia o processo de crescimento da intimidade. O elogio faz florescer a intimidade entre o casal (Pv.31).
  2. Acúmulo de ressentimentos. O tédio conjugal é quase sempre a mascara que esconde um mundo de ira e de ressentimentos que jamais foram expressos abertamente, por que as pessoas não andam na luz. Só os que andam na luz são capazes de dizer as coisas como elas são. "Muitas vezes uma discussão é a melhor do que o silencio e a indiferença". O caminho para a cura dos ressentimentos é o perdão
  3. Falta de comunicação. Não há intimidade sem comunicação, e sexo sem intimidade é um relacionamento meramente superficial. "A intimidade acontece quando as diferenças são trabalhadas".
  4. Desconfiança mútua. Ciúmes é sinal de complexo de inferioridade e auto-imagem deficiente. Quando a pessoa não é capaz de confiar em ninguém, principalmente no cônjuge, é porque não possui autoconfiança e isso bloqueia a intimidade sexual.
(5) Insegurança quanto à aparência física. Quando se tem um conceito negativo do corpo, por causa dos padrões que se estabelecem na sociedade onde os valores são invertidos. A autorejeição é um dos males mais comuns de nossos dias. Os Homens se preocupam com o tamanho do seu pênis e as mulheres com o tamanho dos seios. Algumas pessoas se concentram durante o ato sexual nas próprias imperfeições físicas, e por isso perdem o prazer. A cura para a insegurança quanto a aparência física, pode estar no casal aprender a apreciar mais um ao outro fisicamente (Ct.7:1-10)
Autor(a): Pr. Josué Gonçalves


Como vencer a tentação do adultério



1- Cuidado com o excesso de autoconfiança. Nunca diga: "Comigo isso nunca vai acontecer". A autoconfiança foi a causa do fracasso de Pedro diante da tentação de negar a Jesus (Mt 26.33,34). Consciente de que ninguém está livre dessa possibilidade, devemos orar sempre: "Senhor, nunca deixe faltar temor em nosso coração e ensina-nos a viver com sabedoria e prudência".

2- Nunca brinque na "Zona de Perigo". A queda de Sansão é a história de um homem que brincou de flertar com o pecado (Jz 16.1-31). Jesus disse aos seus discípulos: "...a carne é fraca" (Mt 26.41). Todas as pessoas que cederam à tentação e praticaram o adultério cometeram o mesmo erro de Sansão, ou seja, brincaram onde e com quem não deviam brincar. Se a "carne" é fraca, todo cuidado é pouco.

3- Sempre preste conta ao cônjuge. A Bíblia diz: "Confessai as vossas culpas uns aos outros; e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos" (Tg 5.16). É necessário que o(angel) companheiro(angel) saiba o que está acontecendo na vida do outro. Uma vida não supervisionada não é vivida com responsabilidade. Todos nós precisamos viver conscientes de que temos que responder a alguém sobre os nossos atos.

4- Peça ajuda quando perceber algum sinal de perigo rodeando. O casal precisa construir uma relação com base na verdade (Pv 10.9) para que quando vier a tentação um tenha confiança no outro para abrir o coração, buscando ajuda. Há situações na vida em é impossível vencer sozinho. Quando o cônjuge procura ser um agente de cura para o companheiro, o resultado final é a vitória sobre a tentação de pecar.

5- Cultive o seu casamento como se faz com um jardim. Não se pode negligenciar o casamento e esperar que ele por si só floresça e frutifique. Invista no seu relacionamento conjugal, dê a atenção necessária. Jamais descuide das barreiras de proteção que devem estar em torno do seu casamento.
Não confie no cônjuge ao ponto de achar que ele(angel) está imune ao pecado do adultério. A sua confiança no cônjuge deve ser inteligente, equilibrada e sensata. Confiar não significa ver o outro como um "anjo incapaz de pecar" só porque ele(angel) é uma pessoa seriamente comprometida com Deus. Por mais que o seu cônjuge seja sério e espiritual, ajude-o(angel) a não pecar.

6- Selecione sua amizades - Já aconselhei casais que caíram em pecado porque não foram criteriosos em relação a quem deveriam receber como "amigos" dentro de casa ou até mesmo porque não foram cuidadosos com quem eles se relacionavam. Quem ama não tem ciúmes doentios, mas sabe cuidar, protegendo muito bem a pessoa amada. A esposa deve ajudar o marido a enxergar o que muitas vezes ele não percebe e que, no futuro, pode se tornar um grande problema. E o marido deve fazer o mesmo.

7- Ao perceber qualquer comportamento estranho do cônjuge, não tenha medo de confrontá-lo. A verdade não tem medo da luz. Pessoas responsáveis respondem perguntas difíceis sobre os seus atos. A confrontação quase sempre provoca tensão, mas é o melhor caminho para livrar o outro de um tropeço moral, que via de regra torna-se fatal no relacionamento. Quantos casamentos teriam sido salvos se o cônjuge tivesse confrontado o outro na busca de livrá-lo do pior!? Infelizmente, na maioria das vezes em que ocorre um adultério, só depois que tudo vem à tona é que o cônjuge diz: "Bem que eu notei, vi, percebi, desconfiei... Mas não tive coragem de perguntar, de ir atrás, de buscar a verdade." Lembre-se: É sempre mais fácil vencer a tentação quando o processo está no início.

8- Cuidado com a internet. De todos os avanços tecnológicos, a internet é uma das mais impressionantes invenções do homem. A internet foi um fator determinante para a globalização, pois tudo passa por essa rede virtual fantástica. Porém, quando esse meio de comunicação é usado para o mal, o prejuízo é tão grande ou maior quanto os benefícios que ela proporciona. O número de crianças, adolescentes, jovens e casais que estão se perdendo a partir do facebook, das salas de bate-papo, dos recados através de msn´s e de outras janelas virtuais é assustador. Quando se trata de internet, é preciso tomar muito cuidado para não usar de forma errada esse instrumento tão poderoso. O melhor lugar para se ter um computador em casa é na sala ou em uma espaço onde o marido supervisiona a esposa e vice-versa. Conheci um homem casado que, não conseguindo vencer a tentação de visitar páginas impróprias na internet, decidiu falar sobre isso com a sua esposa. Os dois acabaram tomando uma atitude radical: sempre que ele precisasse, ela iria acessar a internet junto com ele, pois assim a esposa, que não tinha esse problema, poderia ajudá-lo a vencer a tentação de conviver com aquilo que poderia destruir o casamento deles. A Bíblia diz que é melhor serem dois do que um, e o cordão de três dobras não se quebra com facilidade (Ec 4). Foi por isso que Jesus disse, vigiai e orai...
 Autor(a): Pr. Josué Gonçalves
 http://www.amofamilia.com.br/portal/artigos_detalhe.asp?cod=2030&sessao=19#.UhOeFH_bEwo