quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Sexo vai além do prazer

Sexo vai além do prazer. Sexo é entrega, descobrimento, e doação. Sexo que só busca o prazer próprio é egoísta, animal, não nasce do amor. O homem é o único ser vivo que faz sexo olhando nos olhos; todos os outros animais fazem sexo por trás sem olhar para a parceira, apenas para satisfazer o cio. Deus ao criar o ser humano diferente nos leva a dar um significado superior ao sexo.

Ao falar da vida sexual de Adão, a Bíblia afirma que Adão conheceu a Eva (Gênesis 4.1). Sexo é conhecer o outro, encarar sem medo, culpa ou buscando a satisfação que sexo não dá. Felicidade dura muito mais do que os vinte segundos do clímax sexual.

Não afirmo que a vida sexual deve ser monótona ou vazia de novidades. Qualquer coisa que um casal faça para melhorar sua autoestima e "apimentar" o relacionamento deve ser bem-vinda. A rotina acaba com o casamento, a vida profissional e a espiritualidade. Viver é um mudar constante, é estar em movimento, é descobrir-se a cada dia, é experimentar o novo, e beber o cálice da vida por inteiro, seja ele amargo ou doce. Na vida sexual acontece o mesmo. O casal deve descobrir novas maneiras de provocar e ser provocado. Não dá para ter uma vida sexual sensacional apenas praticando "papai e mamãe", onde o homem fica por cima e a mulher sempre por baixo.

Porém, Isso não significa que o casal precisa ser devasso, levando um ao outro a praticar e usar coisas que inibem e produzem culpa. Liberdade não é sinônimo de libertinagem. Mas, tudo aquilo que não ferir os princípios da Palavra de Deus, for bom para os dois e não para um só, que não agride a consciência de um dos cônjuges e que não obriga o outro a fazer algo que produza culpa é válido e lícito para trazer ainda maior prazer e liberdade à relação.

Uma vida sexual plena não vem apenas com a procura do prazer ou da autoafirmação a qualquer custo. É fruto de um relacionamento diário onde impera o amor, o respeito, a renúncia e a fidelidade. Onde valores como esses são trocados pela fantasia absurda, pela busca do prazer e não de um relacionamento sem mentira, orgulho e egoísmo nunca haverá felicidade sexual.

No momento que eles abandonam o respeito pela irresponsabilidade, a moralidade pelo prazer, a pureza pelo vício e o desejo de amar pelo egoísmo, apenas visando o "MEU" prazer e satisfação, o relacionamento produz dor, mágoa, culpa, aborto ou filhos indesejados.

Alguém que precisa da ajuda de filmes eróticos, ferramentas e outros inventos para chegar e levar a amada ao prazer está enfermo. Amar é mais do que bastante. Sou casado a 35 anos com a mesma mulher - seu jeito, seu olhar, seu andar, enfim, tudo o que ela faz e é me atrai.

Sexo sem amor dura trinta minutos, até muito menos. Uma mulher ou homem que se vende, quer gastar pouco tempo com a "transa", afinal precisa de outro parceiro para possuir, ou tirar a "grana" que lhe sustenta. Sexo que nasce do amor dura muito tempo, 35 anos, como meu casamento ou 65 anos como meus avós.

Sexo sem amor custa barato. Há meninas que se vendem por 5 reais para fumar "Crack". Sexo com amor custa caro. Para casar com minha mulher, paguei; para continuar casado, estou pagando; e vou pagar até morrer. Tudo que eu pagar ainda é barato, pelo muito que ela vale.


Sexo produz frutos. Somente os diferentes são capazes de produzir. Homem com homem ou mulher com mulher não produzem filhos. Se Deus criasse o mundo somente com dois machos ou duas fêmeas, o mundo acabaria com a morte dos dois. Ao criar homem e mulher, Deus criou a raça humana e lhes deu o direito e o prazer de procriarem-se.
Autor(a): Pr. Silmar Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.